Inclusão social verdadeira e transformadora

Inclusão social verdadeira e transformadora

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Educação

Por Mirian Pezzi – Professora de Educação Especial

A escola e a sala de aula podem ser ao mesmo tempo um lugar de prazer e de horror, dependendo de qual lado você está. É lá que fazemos nossos melhores amigos e, para alguns, conhecemos o amor de nossas vidas, ou enquanto ele durar.

Na escola nós brincamos, corremos, passamos por certos apuros que nos ajudam a crescer, mas se tudo isso nos for negado porque temos certa dificuldade, sofremos de algum distúrbio, ou temos uma “deficiência”.

O que vai nos acontecer agora, ficaremos distantes de tudo isso? Seremos deixados de lado?

E nossos amigos onde estão… Estão lá fora correndo e brincando e nós aqui de dentro só olhando, vendo a vida passar.

Hoje não podemos mais aceitar que isso ainda ocorra em nossas escolas, pois todos têm o mesmo direito. A verdadeira inclusão começa quando todos são tratados iguais.

Iguais na hora de brincar, iguais na hora de aprender, mesmo que o meu jeito de aprender seja diferente do meu amiguinho, mas eu consigo também, com um pouco mais de paciência, em um ritmo diferente, usando de outros métodos, insistindo mais um pouquinho, assim eu também vou chegar lá; pois a verdadeira inclusão pode ser transformadora.

Transformar vidas que se cruzam cada uma com sua característica única.

Eu com as minhas dificuldades e você me ajudando a crescer, passar por apuros, dificuldades, mas sempre indo em frente junto com os amigos que você me ajudou a fazer e a me respeitarem pela pessoa que sou, com minhas manias, o meu eu.

E com isso vou crescendo e me transformando em menino, adolescente, rapaz, num homem que conseguiu vencer as dificuldades porque você me acolheu e me ensinou um caminho a seguir.

A inclusão acima de tudo é o respeito pelo outro, é o aceitar que o outro é diferente, afinal todos somos diferentes.

Temos cabelos de várias cores, os olhos de diferentes cores e formatos, a cor da nossa pele, a nossa estatura, isso tudo é que torna a vida mais bela e divertida.

Ser diferente é o normal.

Juan Carlos Tedesco, especialista em política educacional , afirmava que a educação será a variável mais importante que permitirá entrar ou ficar fora do círculo onde se definem e se realizam as atividades socialmente mais significativas. Esperamos que a resposta de todos seja a inclusão!

Comunicação OSSJB - Mariana Ignácio

Comunicação OSSJB - Mariana Ignácio

Notícias interessantes para você!

Artigos

Você sabe o que é um patrono?

Por Irmão Eduardo Toledo de Melo – Coordenador de Pastoral Se olharmos para a origem (ou seja, para a etimologia) da palavra veremos que ela vem