Psicomotricidade Educacional é tema de formação de professores

Psicomotricidade Educacional é tema de formação de professores

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Obra social oferece curso continuado para equipe da Educação Infantil

As professoras de Educação Infantil da Obra Social São João Bosco (Campinas –SP) iniciaram, no dia 2 de março, o Curso de Formação Continuada, cujo foco é abordar a Psicomotricidade Educacional.

O professor Daniel Simões Rebello, docente de Psicopedagogia do Unisal e professor de Educação Física no Liceu Nossa Senhora Auxiliadora, coordena a atividade com as professoras da entidade.

Professor Daniel Rebello é especialista em psicomotricidade

Com foco nas crianças de 0 a 6 anos, o curso busca a capacitação da equipe educacional para realizarem atividades que estimulem as funções psicomotoras de cada idade. A primeira aula foi uma introdução ao tema, explicando quais são as funções de cada idade, os desafios das funções corporais e as consequências de não se trabalhar estas questões de maneira correta.

O estímulo à psicomotricidade também passa pela construção de novos paradigmas para a equipe, principalmente no que tange a cultura da participação dos alunos em relação às atividades. “O aluno não pode se sentir excluído”, diz Daniel. “E o professor precisa ser protagonista desta mudança dentro da sala de aula”, afirma. 

Professoras das unidades de educação infantil da OSSJB participaram da formação

O Prof. Daniel Rebello é especialista no assunto e desenvolveu, com as participantes, diversas brincadeiras e atividades que buscam estimular o corpo em movimento. Este primeiro momento propôs uma educação preventiva em relação às dificuldades de aprendizagem, que são reconhecidas quando a criança já é maior e por falta de estímulo na primeira infância.

Comunicação OSSJB - Mariana Ignácio

Comunicação OSSJB - Mariana Ignácio

Notícias interessantes para você!

Artigos

Você sabe o que é um patrono?

Por Irmão Eduardo Toledo de Melo – Coordenador de Pastoral Se olharmos para a origem (ou seja, para a etimologia) da palavra veremos que ela vem